terça-feira, 24 de abril de 2012

Jazigos minerais e outros conceitos





    Jazigos Minerais são acumulações ou concentrações locais de rochas e minerais úteis ao homem que podem ser exploradas com lucros.

   Minério é qualquer mineral explorado para um fim utilitário. O minério em bruto, normalmente, é constituído por uma mistura do mineral desejado (útil) e de minerais não desejados, os quais são designados por ganga.

    Clarke é uma unidade de medida correspondente à percentagem média de um elemento existente na crusta terrestre, o mesmo que abundância média de um elemento pertencente à crusta terrestre. Na tabela abaixo representada, observamos que muitos elementos estão presentes em muito baixas concentrações.
CLARKES DE ALGUNS ELEMENTOS ECONÓMICOS, EM PARTES POR MILHÃO (PPM) OU GRAMAS POR TONELADA (g/T)
Elemento
Clarke
Elemento
Clarke
Elemento
Clarke
Alumínio
81.300
Chumbo
13
Prata
0,07
Antimónio
0,2
Lítio
20
Tântalo
2
Berílio
2,8
Manganésio
950
Estanho
2
Crómio
100
Mercúrio
0,08
Urânio
1,8
Cobalto
25
Molibdénio
1,5
Vanádio
135
Cobre
55
Níquel
75
Tungsténio
1,5
Ouro
0,004
Nióbio
20
Zinco
70
Ferro
50.000
Platina
0,01




    Ganga / Estéril – minerais que estão associados ao minério, que não têm valor económico.


Métodos de estudo dos jazigos minerais

    O estudo dos depósitos minerais faz apelo a um conjunto de disciplinas das Ciências da Terra, tanto sobre o terreno como em laboratório. Sobre o terreno, as principais questões colocadas são a natureza e a geometria das mineralizações, as suas relações espaciais com os encaixantes (principalmente conformidade ou discordância), o estabelecimento da cronologia numa história geológica orientada para a reconstituição das paisagens. Não existem métodos específicos, mas um esforço para por em prática os métodos geológicos mais adaptados. Reteremos contudo que a cartografia a uma escala detalhada (1/1000 a 1/10000) constitui quase sempre uma etapa essencial.
    Em laboratório, os métodos utilizados deverão responder às necessidades da descrição detalhada dos objectos geológicos e mineiros e a uma compreensão da génese das concentrações. A parte descritiva apoiar-se-á em particular sobre uma mineralogia detalhada dos sulfuretos (mineragrafia) a fim de estabelecer a posição das substâncias económicas e a evolução das paragéneses minerais. A natureza das alterações pode ser reconhecida pelos balanços de massa, baseada em na´lises (maiores, vestigiais, densidade), pelas associações mineralógicas e pelos estudos detalhados dos minerais. As relações cronológicas entre mineralizações, alterações e encaixantes constituirão igualmente um elemento fundamental ao esclarecimento, utilizando por exemplo as texturas de deposição das mineralizações.
   A reconstituição da génese das mineralizações mostrará as condições de deposição, de transporte e da natureza da fonte dos elementos. Deveremos determinar a idade da mineralização, em relação aos encaixantes e à evolução geológica duma maneira absoluta (cronómetros isotópicos). As condições de transporte e deposição poderão ser aproximadas pelo estudo das inclusões fluídas, dos equilíbrios mineralógicos, da geotermometria isotópica e da análise microtectónica. A pesquisa das fontes torna-se um trabalho difícil, fazendo apelo à geoquímica dos elementos vestigiais, à petrologia e à geoquímica isotópica.     A elaboração duma síntese poderá efectuar-se dum modelo descritivo ou dum modelo genético com carácter sistemático exprimindo os processos genéticos. A afinação dos guias de prospecção e a descoberta constituem os elementos decisivos que permitem validar os resultados da investigação.

    A noção de mineral é também importante, assim apresentaremos aquela que nos foi dada na aula:
-Mineral é uma substância natural,  sólida, cristalina, com composição química definida ou variável dentro de certos limites. Exemplos: quartzo, ouro, pirite e soluções sólidas como a olivina.
Fontes: http://geologia-opassadoachavedopresente.blogspot.pt/2011/05/jazigo-mineral.html
http://biopensamentos.blogspot.pt/2010/02/minerais.html

4 comentários:

  1. Como sabemos os minerais são úteis ao homem pois podem ser explorados com lucros.
    Está muito bem elaborado

    ResponderEliminar
  2. bastante interessante, com esta publicação fiquei a conhecer e a perceber melhor estra matéria.

    bom trabalho :)

    cumps.
    A terra no passado e no futuro

    ResponderEliminar
  3. Esta matéria tem sido bastante de dar nas nossas aulas, e é tambem uma mais valia para a nossa cultura geológica.

    Bom trabalho, geoexplorador :D

    ResponderEliminar
  4. Bom trabalho, está muito bem explicito-

    Cumps.

    ResponderEliminar